Batizar túnel-peneira com nome de Jaime Câmara é ofensa à memória do jornalista

O tiro saiu pela culatra. A intenção do prefeito Paulo Garcia (PT) era puxar o saco do Grupo Jaime Câmara ao batizar o túnel-peneira  da Avenida Araguaia com o nome do fundador da mais poderosa empresa de comunicação do Estado, mas a obra se transformou em um enorme elefante branco, entregue à população pelas metades e candidatíssima a símbolo da passagem desastrosa do PT pela prefeitura da Capital.

Em síntese, uma afronta à memória de Jaime Câmara.