Depois do túnel-lavajato de Paulo Garcia, presidente da Amob passou mal e para num hospital

Ontem, à tarde, uma rádio de Goiânia fez inúmeras ligações para a Amob (Agência Municipal de Obras) para ouvir as explicações da Prefeitura de Goiânia sobre o Túnel que chora, que molha, sabe-se lá o que. E eis que a assessoria disse que o presidente do órgão, Luciano Castro, tinha passado mal, com problemas cardíacos e foi parar no hospital. Daí não poderia dar entrevistas. Será que é por conta de algum puxão de orelhas do Paulo Garcia?

Também pudera! O homem comandou uma obra que foi notícia apenas por molhar quem passa por baixo.

Hoje, o vereador Djalma Araújo (Solidariedade) vai até o Conselho Regional de Engenharia (CREA) exigir explicações sobre o Túnel do Paulo Garcia. Existe a suspeita de que ele coloque em risco transeuntes e motoristas.

E continua o meme pelas redes sociais. Dezenas de montagens tentam tirar sarro do prefeito. Numa delas, um estudante de arquitetura fez uma virtuosa montagem no cartaz do clássico “Dançando na Chuva”.

Paulo Garcia, que tem tirado o sono das oposições em Goiás, aparece como dono da ‘obra’, o túnel que molha, que chora, sei lá. O próprio ex-prefeito Iris Rezende (PMDB) já evita sequer que alguém próximo cogite a hipótese de escalar Paulo Garcia como vice em sua chapa. Vai que o túnel pauta a campanha de 2014.