Covardia: Felizberto diz que Azulinho não pode defender Educação porque não estudou

Teleguiado pelo prefeito Paulo Garcia (PT), pelo presidente da Câmara, Clécio Alves (PMDB), e pela líder do governo municipal na Câmara, Célia Valadão (PMDB), o vereador Felizberto Tavares (PT) humilhou o colega Pedro Azulinho (PSB) e disse que ele não pode defender a Educação porque não tem diplomas.

“Quem defende a Educação tem que dar o exemplo, tem que estudar. Agora subir aqui no palanque e falar ‘propagana’, ‘malmita’, isso eu não aceito. Pare de demagogia porque o senhor não está defendendo a Educação, não”.

Felizberto arrotou vantagem porque se diz oriundo do movimento sindical e diz que ele, sim, é quem vota pelos trabalhadores.

Noves fora a covardia do vereador com Azulinho, o que Felizberto disse é mentira.

Felizberto votou contra os trabalhadores para rejeitar o reajuste no auxílio-locomoção, proposto em emenda, e votou contra o reajuste uniforme para servidores da Saúde, em fevereiro.

“Desmerecer parlamentar porque não estudou? Venhamos e convenhamos. Injustiça. O senhor é quem votou contra os professores e depois colocou faixinha na região Leste dizendo que respeita os servidores”, respondeu Virmondes Cruvinel (PSD).