Vanderlan tenta mostrar otimismo, mas a verdade é que sua chapa não tem candidatos a vice, senador e a deputado

Nas suas entrevistas e discursos, o empresário Vanderlan Cardoso tenta mostrar otimismo e garante sempre que o PSB, seu último partido, está crescendo e recebendo novas filiações a cada dia.

Vale o esforço. Mas a verdade é outra. O PSB não está crescendo coisíssima nenhuma em Goiás. Desde que Vanderlan assumiu o partido, houve uma perda de quadros. Novas filiações? Só a de Alcides Rodrigues, o pior governador da história de Goiás, e o sindicalista João Domingos, que tem um currículo pra lá de enrolado e suspeito.

Os dois, Alcides e João Domingos, são as únicas esperanças de Vanderlan para montar uma chapa de candidatos a deputado federal – só os dois, mais ninguém. Para deputado estadual, o empresário socialista garante que tem 56 pré-candidatos, mas não cita o nome de nenhum.

Para montar a chapa de governador, vice e senador, Vanderlan só tem, até agora, o seu próprio nome. Mais ninguém.

Nos municípios, que o milionário vem percorrendo para participar de reuniões repletas de cadeiras vazias, faz tempo que não ocorrem filiações ao PSB. Não há prefeitos, vereadores, ninguém. Se realmente se candidatar a governador, Vanderlan vai enfrentar obstáculos tremendos para fazer a sua campanha no interior, pela completa ausência de bases municipais pelo Estado afora.

Na entrevista deste fim de semana ao semanário Tribuna do Planalto, o empresário se declara “surpreso” com o entusiasmo que o PSB vem despertando e o volume de filiações ao partido, que, segundo ele, “está crescendo e temos a expectativa de que vai crescer ainda mais”.

Conversa. Vanderlan não cita nomes nem mostra os números. O PSB não está crescendo. Nem vai crescer ainda mais.