Opinião do Grupom: Vanderlan e Friboi são uma espécie de “novo” que o povo observa com desconfiança

Uma reportagem desta semana do Jornal Opção tem um trecho dirigido a uma análise sobre a perfomance política dos empresários Júnior Friboi (PMDB) e Vanderlan Cardoso (PSB), dois milionários que resolveram entrar na política e sonham em ocupar o Governo do estado.

O semanário ouviu o especialista em pesquisas Mário Rodrigues, dono do Grupom. Para ele, nem Júnior Friboi nem Vanderlan Cardoso são conhecidos do grande público – que menos ainda tem informações sobre o que os dois foram ou são na vida empresarial privada. Representam, assim, uma espécie de “novo” apenas porque são desconhecidos, esclarece Mário, porém observados pelo povo com desconfiança justamente “porque não são conhecidos”.

Sobre Vanderlan, Mário Rodrigues acha que é tão desconhecido que precisa divulgar mais o que fez como prefeito de Senador Canedo. Mas aí é o Jornal Opção que complementa: “Pode ser. Como Se­nador Canedo é um município relativamente pequeno, mais conhecido por ser próximo de Goiânia, é provável que o eleitor não considere a gestão de um prefeito de lá como relevante para quem pretende governar um Estado como Goiás”, diz o semanário

Sobre Júnior Friboi, diz Mário Rodrigues que se trata, para a população de um “ilustre desconhecido”. Ele explica o raciocínio: “Friboi é conhecido dos políticos e dos jornalistas, mas é desconhecido pela maioria dos eleitores. Não é nada fácil se tornar co­nhecido pela população. Fri­boi é o empresário que está tentando se tornar político. Se a imagem do político está desgastada, não seria interessante apresentar-se mais como o em­presário que deu certo?”, pergunta.