Rádio 730 diz, em editorial, que Goiânia está entregue às máfias e pede que alguém tome conta desta cidade

Veja editorial da rádio 730:

Insistimos em denunciar porque Goiânia está entregue às máfias: alguém tem de tomar conta desta cidade

A cidade está atolada em irregularidades e o fato é notório, inclusive para quem deveria punir os agressores. Estão todos impunes e ricos e vão permanecer cada dia mais ricos e mais impunes. Ninguém faz nada em defesa da cidade. Ninguém. Prefeitura e Câmara acham que está tudo bem. O único que reage é o Ministério Público, mas nada anda. Nada. O caso mais grave é na região da Avenida Perimetral, no que deveria ser o Anel Viúva Porcina, o anel viário que foi sem nunca ter sido.

Autoridades estão se lixando para impacto de trânsito, impacto de vizinhança, impacto ambiental. Basta observar o tumulto de carro e as nuvens de fumaça tóxica nos céus da região da Perimetral.

Goiânia inteira está indo para o brejo. Aliás, para o brejo, não, pois os pântanos foram todos aterrados para a construção de prédios. O único pântano que sobrou foi o dos gabinetes, nas comissões de licitação, nas comissões de liberação de alvarás, nas concessões de licença.

O goianiense paga impostos altos para sustentar uma cambada imensa de autoridades e ninguém faz nada. Ninguém. E nada anda. Nada.

Goiânia inteira está indo para a lama. Aliás, para a lama, não, que a cidade foi toda pavimentada nas últimas décadas. O asfalto, sempre de péssima qualidade, sai com as enxurradas e vai para os rios.

Goiânia inteira está indo para os rios. Aliás, para os rios, não, que aquilo que escorre por eles não é água, mas uma substância letal para a vida. Inclusive, para a vida dos rios. Os rios morreram, os córregos faleceram, os ribeirões acabaram, as minas foram concretadas.

A esperança de Goiânia continua sendo nas autoridades. Mesmo que elas sejam o lixo em que se transformaram. Aliás, lixo, não, porque resíduo sólido é reciclável e essas pragas não servem nem para virar adubo. Existe uma fórmula de elas desmentirem essas afirmações: é trabalhando para salvar a cidade. Punir os agressores. Obrigá-los a reparar os danos a devolver à população o que foi tirado da Natureza. A esperança dos inimigos da cidade é que ninguém toque no assunto.

A Rede Clube de Comunicação vai insistir, pois a cidade foi entregue às máfias. Quem deve retomá-la são as autoridades, até porque nem todas são pilantras, incompetentes e submissas aos agressores.