Martiniano estava na reunião do PSB e teve de ouvir discursos de Vanderlan e Cidinho. Isso é castigo!

Martiniano Cavalcante, que filiou-se ao PSB para acompanhar Marina Silva, estava na reunião que o empresário Vanderlan Cardoso promoveu terça-feira no diretório estadual do partido – e que teve como “ponto alto” o discurso do ex-governador Alcides Rodrigues.

Imagine só, leitor, um político com sólida formação esquerdista, ideológico até debaixo d’água, como Martiniano, calado, na cozinha do diretório, espremido entre desconhecidos, ouvindo a arenga “socialista” de Vanderlan, já seria dose para leão. Mas, de sobremesa, ainda ter de gastar a paciência para escutar o trololó de Cidinho, expoente do conservadorismo rural em Goiás – aí já é demais e talvez não só para Martiniano.

O capitalista Vanderlan e o fazendeiro Alcides são políticos de direita. Cidinho, no seu Governo, gostava de dizer que era contra o Renda Cidadã e a Bolsa Família porque, ao distribuir dinheiro para as famílias necessitadas, o Governo criava uma legião de vagabundos e embaralhava o mercado de trabalho, dificultando a atividade de produção rural.

Os dois foram parar no PSB por puro oportunismo. Marina Silva, acompanhada por Martiniano, talvez também tenha indo para o partido de Eduardo Campos por oportunismo, mas, nesse caso, um “oportunismo” bem diferente e fundamentado. Ela, inclusive, ao se filiar ao partido, revolucionou a sucessão presidencial e gerou o fato mais importante da política brasileira neste ano de 2013.

Martiniano não aparece nas fotos da reunião de Vanderlan.

Mas, segundo o jornal O Hoje, ele estava lá.