AD

Tiete de Delúblio Soares, Mauro Rubem vive inferno astral na Assembleia

O deputado Mauro Rubem (PT) foi alvo de uma saraivada de críticas na sessão ordinária desta tarde na Assembleia Legislativa. Com pronunciamentos cada mais agressivos, o petista encrenqueiro sempre protagoniza debates rasteiros marcados por denúncias vazias e ataques pessoais. Mas agora virou unanimidade às avessas.

Depois de subir à tribuna para atacar o presidente da Agetop, Jaime Rincon, a quem acusou de montar o que chamou de “farsa do pichador de placas na GO-070”, Mauro Rubem foi duramente contestado pelo deputado Tales Barreto (PTB). O petebista disse que a ocorrência da pichação não é invenção e está registrada em ocorrência na polícia. Barreto também cobrou coerência do petista diante da tietagem ao mensaleiro Delúblio Soares na homenagem aos 33 anos do PT.

Em seguida, o deputado PC Martins (PMDB) também ocupou a tribuna para criticar as posições assumidas por Mauro Rubem. Martins destacou o episódio  do arquivamento das CPIs, salientando que o petista o acusou de trair da oposição. “Isso é jogo de cena”, disse, acrescentando que o petista posa de bonzinho para a platéia. “Sempre fui contra CPI e peço que me respeite, deputado”, bradou enfurecido o peemedebista.

Na sessão de ontem, Mauro Rubem se envolveu em bate-boca acalorado com o deputado Tulio Isac (PSDB), que havia usado álcool para desinfetar a cadeira em que Delúblio havia sentado no plenário do Palácio Alfredo Nasser na sessão comemorativa do aniversário do PT. Irritado com Isac, o petista foi tirar satisfação e acabou ameaçando de resolver no “pau” as diferenças com o deputado tucano.