Alheio aos problemas de Goiânia, Paulo Garcia adia retorno em dois dias

Epidemia de dengue em Goiânia, superlotação dos Cais, trânsito engarrafado, transporte público saturado. Nada disso impediu o prefeito Paulo Garcia (PT) de esticar as suas férias em Miami em uma semana além do previsto.

Paulo embarcou para um congresso do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) na Cidade do Panamá. Houve polêmica já nesta primeira etapa da viagem, porque o seu secretário de Comunicação, Edmilson Santos, postou fotos de farra em praias e boates panamenhas nas redes sociais – o que diverge do objetivo oficial da viagem.

O congresso terminou no domingo passado, mas Paulo Garcia e sua comitiva mandaram avisar que só voltariam na última quarta-feira, porque queriam dar uma passadinha em Miami. Não bastasse isso, Paulo alongou mais ainda o seu descanso, e disse que só desembarcaria de volta na Capital hoje (sexta-feira).

Enquanto isso, os auxiliares da prefeitura sofrem para justificar o caos que a cidade enfrenta em várias áreas da administração. Quem carrega a cruz maior é o secretário municipal de Saúde, Fernando Machado, que vive às voltas com o problema da dengue e da superlotação dos Cais.

Fernando tornou-se figurinha carimbada na TV Anhanguera. Volta e meia, é chamado para explicar a anarquia que virou a rede municipal de atendimento médico. O secretário já coleciona pérolas. Na última vez, ele disse que o atendimento é bom, só a espera que é longa. Disse também que a deficiência dos Cais é de apenas 13%.

Não estaria passando da hora de o prefeito voltar?