Por picuinha política, Paulo Garcia pode inviabilizar obra do VLT de Goiânia

Em franca campanha para o governo do Estado, o prefeito Paulo Garcia (PT) ensaia tomar mais uma medida para atrapalhar obras da administração do governador Marconi Perillo (PSDB) em Goiânia. O alvo agora é o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT).

Paulo quer dificultar a vida do governo e impedir que Marconi conclua o VLT até 2014, que será a sua principal obra na Capital. Como o prefeito colocou na cabeça que o PSDB foi o responsável por atrasar a reforma do Mutirama, ele acredita que é hora de dar o troco.

 

Veja nota publicada hoje no Giro, do jornal O Popular:

 Paço quer exigir vários estudos para autorizar as obras do VLT

Um artigo da Prefeitura em seu projeto para a revisão do Plano Diretor de Goiânia, que tramita na Câmara, determina que intervenções feitas por Operação Urbana Consorciada só poderão ser iniciadas depois de aprovados estudos “conclusivos e detalhados” de impactos de vizinhança, de trânsito e ambiental. A única operação consorciada (entre poder público e setor privado) prevista para Goiânia é a do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) no Eixo Anhanguera. O secretário estadual Sílvio Sousa (Metropolitano) diz que é manobra política. “Esta emenda do vice-prefeito Agenor Mariano (PMDB) tem único alvo, mas pode prejudicar toda a população. A Prefeitura não tem a mesma preocupação de exigir esses estudos para outras obras, como prédios e grandes empresas. Mas quero acreditar na palavra do prefeito Paulo Garcia de não politizarmos o VLT”, afirma.