TCM reage às acusações de “perseguição”, feitas por Vanderlan como estratégia de sua defesa

Veja matéria do Jornal Opção:

TCM responde acusação de Vanderlan sobre “perseguição”
Em carta encaminhada ao Jornal Opção, no primeiro parágrafo, o TCM manifesta “posição contrária frente às acusações de perseguição protagonizadas por Vanderlan Cardoso, acerca da possibilidade de alguém da Corte de contas queira prejudicá-lo politicamente”. Segundo o documento, o “TCM, no uso de suas atribuições conforme preveem as Constitui­ções Federal e Estadual, confirma a sua competência e jurisdição de julgar as contas de qualquer pessoa física ou jurídica, pública ou privada, que utilize, arrecade, guarde, gerencie ou administre dinheiros, bens e valores públicos ou pelos quais os municípios respondam ou que, em nome destes, assumam obrigações de natureza pecuniária.”

A carta também traz outra informação intrigante que é o constante atraso da entrega das contas de Senador Canedo ao TCM. “Outro fato que merece destaque é que no período compreendido entre 2009 a 2012, a prefeitura de Senador Canedo tem entregado os seus balancetes com atraso, que variam de um a 94 dias, o que afronta o disposto da Lei Orgânica deste Tribunal, notadamente ao artigo 47-A, inciso V”. A nota termina enfatizando que o empresário e ex-prefeito têm todo espaço para se defender. “Ademais, seguindo o princípio do contraditório e da ampla defesa, esta Corte de contas abriu nova oportunidade para a defesa ao Sr. Vanderlan Cardoso, comprovando, pois, não haver qualquer perseguição, como fora afirmado.”