Aumento de 30% no IPTU estava definido antes de estudos técnicos. Decisão foi política. Pode isso?

Antes mesmo de ficarem prontos os estudos que supostamente embasaram o aumento de 30% na cobrança do IPTU em Goiânia, o índice do reajuste já havia sido estipulado pelo núcleo político da prefeitura.

É o que disse o vereador Elias Vaz (PSB), em entrevista à rádio CBN na manhã desta segunda-feira. Segundo Elias, o trabalho realizado pela comissão de vereadores que se debruçou sobre a planta de valores foi meramente protocolar e não tinha poder de alterar uma deliberação já tomada pelos articuladores do prefeito Paulo Garcia (PT).

Foi por este motivo, explicou Elias, que a oposição se retirou da comissão. “Eles colocaram na cabeça que esse era um índice aceitável e o impuseram, independente do que indicassem os estudos”.

Nenhuma administração que se supõe séria determina um reajuste de IPTU com base em critérios meramente políticos. Com base em que argumentos chegou-se ao índice de 30%?

Paulo Garcia também não levou a sério a proposta de se fazer justiça fiscal, corrigindo distorções absurdas como o fato de um habitante do Village Santa Rita ou Jardim Aritana pagarem o mesmo de um morador do Alphaville.