Os 13 pecados do petista Marcus Vinícius Felipe

1. Convenceu o ex-governador Alcides Rodrigues (PP) a apostar no discurso de terra arrasada para justificar a inoperância e falta de obras em Goiás. Vendeu a tese de que era possível culpar Marconi por todos os males do Estado.

2. Fecha os olhos para os inúmeros e escandalosos pecados do seu amigo Delúbio Soares, condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por ser operador do mensalão. Em nome da amizade, Marquinhos abdicou do senso crítico e jogou na lata do lixo do resto de credibilidade que possuía.

3. Enquadrou a Televisão Brasil Central (TBC) e a Rádio Brasil Central (RBC) em um rigoroso sistema de censura prévia, que baniu do noticiário assuntos negativos para administração Alcides e informações positivas para Marconi.

4. Tentou, por todas as vias, fechar o Diário da Manhã. Com aval de Alcides e auxílio do ex-secretário da Fazenda Jorcelino Braga, promoveu o estrangulamento financeiro contra o jornal. Cortou verba publicitária estatal e afugentou anunciantes privados.

5. Nomeou prepostos para monitorar, ao vivo, o programa Paulo Beringhs – um dos que possuem maior credibilidade na TBC. Beringhs retrucou no ar, e disse que não admitia o controle que Marquinhos queria impor sobre o conteúdo do seu noticiário.

6. Na presidência da Agecom, seis meses antes das eleições, autorizou despesas com agências de propaganda e empresas de comunicação que chegaram a R$ 80 milhões, o que superaria em duas vezes e meia o valor permitido por lei em ano eleitoral.

7. Mandou imprimir 1,857 millhões de cartilhas do Detran-GO, direcionada a jovens e crianças, que configuraria desvio de mais de R$ 2,3 milhões. Tais cartilhas continham informações equivocadas sobre questões técnicas e administrativas relacionadas ao trânsito e mais de 70 erros de português.

8. Destinou verbas de publicidade milionárias a jornais do interior cuja circulação é duvidosa. Exemplo: o Jornal Pouso Alto recebeu R$ 733 mil em novembro e dezembro de 2010, e um outro jornal de baixa circulação recebeu R$ 1,8 milhão.

9 . Promoveu verdadeira farra com dinheiro público da Agecom. Até março de 2006 havia 456 veículos cadastrados na governo e, em 2010, esse número saltou para 633.

10. Em que pese o discurso de dificuldade financeira que pautou o governo Alcides do governo ao fim, Marquinhos gastou R$ 115 milhões em publicidade só no último ano de administração.

11. Foi detido pela Polícia Militar no dia da eleição para o governo em 2010, flagrado em boca de urna e distribuindo panfletos apócrifos.

12. É jornalista, mas ataca jornalistas que não rezam a cartilha do petismo e do alcidismo.

13. Ataca o governador Marconi com violência, mas não reconhece os pecados que ele e seus amigos cometem reincidentemente.