Mauro Rubem e Comissão de Direitos Humanos ignoram agressões a Yoani Sánchez

 Uma verdade incoveniente tem incomodado integrantes do Partido dos Trabalhadores (PT) no país.  Em visita ao Brasil, a cubana Yoani Sánchez diz que Brasil é omisso sobre direitos humanos em Cuba. Autora do blog “geração Y” e ganhadora de prêmios de jornalismo e de direitos humanos em vários países, ela tem se transformado em um libelo pela defesa da liberdade de imprensa.

Cubana Yoani Sánchez: alvo de ataques de petistas pró-Fidel
Cubana Yoani Sánchez, alvo de ataques de petistas pró-Fidel, não mereceu defesa de Mauro Rubem

No Brasil, entretanto,  os petistas procuram ignorar as declarações de Yoani. O partido tem evitado participar  das polêmicas da blogueira, que pode combate as atrocidades da gestão de Fidel Castro e de sua família. Em Goiás, por exemplo, os parlamentares  que abraçaram Yoani são justamente de partidos pouco acostumados a discutir direitos humanos.

Ronaldo Caiado, por exemplo, levou Yoani para a Câmara dos Deputados. Em Goiás, a Assembleia Legislativa, através de sua Comissão de Direitos Humanos, sequer mennciona a presença da cubana em terras brasileiras.
Comandada pelo petista Mauro Rubem, a comissão tem acompanhado de longe as manifestações de Yoani, que demonstrou interesse em visitar Goiânia.  Mauro Rubem é reconhecido pela militãncia em defesa dos direitos humanos.

“O tema daria uma ótima audiência pública em Goiás”, disse um deputado ligado à oposição.  “mas acho que mauro Rubem não deverá meter a mão nisso, né”, completa o parlamentar que falou com Goiás24horas.
Consultada pela reportagem, a Comissão disse que a Assembleia não terá em sua agenda nenhuma manifestação em prol da líder cubana.