Goiânia sustentável: dengue aumenta 30,5% na Capital por omissão da prefeitura

A epidemia de dengue fugiu de vez ao controle da administração do prefeito Paulo Garcia (PT). Balanço da Secretaria Municipal de Saúde publicado no Diário da Manhã hoje aponta para 17.195 casos notificados até a última terça-feira. Este número equivale a quatro mil casos a mais que todo o registro de 2012. Em dois meses, o aumento é de 30,5% em relação a todo o ano anterior.

 

Prefeito Paulo Garcia: omissão resulta em nofificações recorde de dengue
Prefeito Paulo Garcia: omissão resulta em nofificações recorde de dengue em 2013

A dengue é sazonal e a prefeitura sabia que os casos de dengue aumentariam no começo de 2012. Se existe epidemia, é porque a administração não contratou funcionários suficientes para fiscalizar e controlar focos do mosquito aedes aegypti. Diante da omissão, restou a Paulo Garcia (PT) lançar mão de um recurso emergencial: pedir ajuda do Exército.

De acordo com Flúvia Amorim, diretora de Vigilância e Saúde da Secretaria Municipal de Saúde, a primeira parte da parceria com Exército já está em execução. Militares colaboram com a ampliação de leitos aos infectados pelo vírus de dengue e colocaram tendas improvisadas em quatro unidades de Saúde: Cais Jardim Curitiba, Cais Bairro Goyá, Cais Jardim América e Ciams Urias Magalhães.

O número de mortes causadas por dengue em 2012 foi o maior nos últimos dez anos, e existe o risco que o recorde de 32 óbitos seja outra vez batido. Flúvia conta que a última vez que tantas mortes ocorreram por causa da dengue foi em 2008, durante a gestão de Iris Rezende (PMDB), quando 24 pessoas faleceram. A reportagem no DM é de Thamyris Fernandes.