Que jornalismo é esse? O Popular comete enxurrada de erros (até na manchete) em cobertura sobre a “cassação” de Jardel

O jornal O Popular, o maior e o mais importante de Goiás, cometeu uma enxurrada de erros primários de informação na cobertura da “cassação” do prefeito de Catalão, Jardel Sebba, que ficou menos de 24 horas fora do cargo e já foi reintegrado também por decisão judicial.

O colunista do Giro, Jarbas Rodrigues, por exemplo, chegou a afirmar que Jardel fora “cassado” por improbidade administrativa e ainda acrescentou “e outras irregularidades”. Errado.

O processo dizia respeito a fatos do dia eleição em Catalão, inerentes a questões de direito eleitoral, e nada teve a ver com improbidade “e outras irregularidades”.

Jarbas não admitiu o equívoco e apenas reescreveu a nota, no seu blog no portal de O Popular, suprimindo os seus erros.

Mas a cascata de enganos de O Popular continuou. Neste sábado, o jornal afirma, em manchete, que o “TRE devolve o mandato a Jardel”. De novo, totalmente longe da verdade. O Tribunal Regional Eleitoral não devolveu nada a Jardel, porque as duas decisões – uma cassando e outra cassando a cassação – foram tomadas por juízes de Catalão. Só agora, em grau de apelação, é que o TRE será chamado a examinar o assunto.

O Popular, por duas vezes, informou também que a Rádio Sucesso seria de propriedade de Jardel, em sociedade com a sua mulher, Anna Sebba. Outra bola fora. A emissora, na verdade, pertence ao empresário Gilson Almeida, dono da Rede Sucesso, que tem várias rádios em Goiás e em outros Estados. A de Catalão tem Anna como sócia (Jardel, não), mas o gerenciamento é reservado a Gilson Almeida.

O blog 24 Horas gosta de repetir: melhor não informar nada no que divulgar informações erradas.