Jornais deram show de desinformação ao noticiar os fatos envolvendo “cassação” de Jardel e sua volta ao cargo

Os jornais O Popular, O Hoje, e Jornal Opção cometeram uma série de erros – alguns graves – na cobertura da “cassação” do prefeito de Catalão, Jardel Sebba, que retornou ao cargo menos de 24 horas depois de ter sido punido.

O Popular, através do colunista Jarbas Rodrigues, do Giro, chegou a afirmar que Jardel foi afastado por improbidade administrativa. Não foi. O processo que resultou no afastamento inicial do prefeito é de natureza eleitoral e tem a ver com entrevistas divulgadas por uma emissora de Catalão, no dia da eleição.

Já O Hoje foi mais longe. Afirmou, em manchete, que o Tribunal Regional Eleitoral teria confirmado a “cassação” de Jardel. Também não é verdade. Jardel foi alvo de uma sentença de primeira instância, em um processo que, agora, sim, é que subirá à apreciação do TRE, que por enquanto não “confirmou” nada e ainda vai se pronunciar.

O Jornal Opção também atirou fora do alvo. Em matéria de Sarah Teófilo e Katllyn Fernandes, no seu site, garantiu que “o Tribunal Regional Estadual (TRE) confirmou decisão do juiz Everton Pereira Santos, subtituto legal na 8ª Zona Eleitoral de Catalão, em cassar o mandato do prefeito Jardel Sebba (PSDB)”.

Como se sabe, isso nunca aconteceu, pois, como dito no parágrafo anterior, o processo ainda não passou pelo crivo do TRE.