Sentença do juiz Everton “cassando” Jardel tem erros grosseiros de português. Ele chega a trocar o “a” por “há” 2 vezes

Não bastassem outras afirmações pra lá de polêmicas, a sentença do juiz Everton Pereira dos Santos que “cassou” o prefeito Jardel Sebba (e foi revogada menos de 24 horas depois) traz em seus bojo alguns erros cabeludos de português e de digitação.

Por exemplo: na página 17 do documento, o dr. Everton troca o artigo “a” pelo verbo conjugado “há”, no trecho: “…cuja distribuição gratuita foi tentada há poucos dias da eleição”.

Hummmm…. doeu. É “a poucos dias da eleição” não “há poucos dias da eleição”.

Logo em seguida, outro erro semelhante, comprovando que o magistrado não aprendeu corretamente a utilização do vergo haver.

Vamos lá, na página 34: “…ora, se para aquele que se posta há poucos metros da urna eleitoral é vedada a conduta de entregar santinhos…”.

De novo, o juiz utiliza um “há” no lugar do artigo “a”. O certo é “a poucos metros da urna eleitoral” e jamais “há poucos metros da urna eleitoral”.

Deve ter faltado à aula no dia em que essa lição de gramática foi ensinada.