Fernando Safatle, no DM, diz que juiz foi precipitado ao “cassar” Jardel, jogando Catalão em 24 horas de saques e caos

Em artigo no Diário da Manhã, o economista Fernando Safatle – que foi secretário de Planejamento do governador Henrique Santillo e mora em Catalão – faz pesadas críticas ao juiz Everton Pereira dos Santos, que “cassou” o mandato do prefeito Jardel Sebba e viu sua decisão ser revertida em menos de 24 horas.

Safatle intitula seu artigo “Um dia de fúria”, em referência ao caos que tomou conta de Catalão durante o afastamento de Jardel.

“O juiz entendeu que as entrevistas do governador Marconi Perillo e do secretário Mauro Faiad, a uma rádio, no dia da eleição, influenciaram a eleição. Cá entre nós, uma interpretação pra lá de forçada”, afirma o economista.

Para ele, a decisão do juiz Everton Pereira dos Santos foi “precipitada” e jogou “gasolina na fogueira da já conturbada política de Catalão”. Safatle acredita que o juiz foi injusto não só com Jardel, mas com Catalão, “uma cidade cuja importância não poderia jamais ser ignorada por uma sentença que criou o caos e até mesmo o pânico entre a população”.

O artigo também denuncia que o prefeito interino Deusmar Barbosa, presidente da Câmara, permitiu que as instalações da Prefeitura fossem saqueadas, carros da frota municipal danificados, pneus roubados, cestas básicas desviadas, todo o estoque de gasolina consumido e outras irregularidades. “Tudo isso”, conclui Fernando Safatle, “não foi novidade para quem conhece Deusmar e sabe que ele é integrante do baixíssimo clero da política de Catalão”.