Intriga, fofoca, traições e muita desconfiança: é a crise do casamento PMDB-PT

A lua de mel entre petistas e peemedebistas acabou. Os dois partidos viveram duas campanhas (2010 e 2012) no clima de amor total e harmonia plena. Mas o ano de 2013 começa com o casamento em clima quase que total, num clima horrível de fofocas, intrigas, traições e muitas desconfianças. O divórcio está à vista.

Tudo teve início com as disputas internas para ver quem será o cabeça de chapa que enfrentará Marconi Perillo em 2014. O PT dá sinais de que quer trair o acordo feito em 2012 para selar a aliança em torno da reeleição de Paulo Garcia. O PMDB apoiou o PT em Goiânia em troca do apoio do PT em 2014.

Mas o PT quer puxar o tapete do parceiro e ter o candidato a governador.

Aí, o bicho pegou e as DRs(discussão de relacionamento) ficaram públicas. Lavar roupa suja em público, agora, virou rotina entre os dois parceiros.