Constrangimento: Vanderlan, candidato a governador de Goiás, foge de homenagem por investimentos… em Pernambuco, segundo a coluna Fio Direto

A coluna Fio Direto, do jornal Diário da Manhã, assinada por Suely Arantes, revela nesta terça-feira que o pré-candidato do PSB a governador, Vanderlan Cardoso, recusou uma homenagem que receberia em Pernambuco – em razão dos seus pesados investimentos naquele Estado.

Vanderlan, segundo Suely Arantes, está construindo duas fábricas em Caruaru, cidade localizada no agreste pernambucano: uma de salgadinhos e outra de motos e triciclos, totalizando investimentos de R$ 291 milhões de reais e geração de 5.600 empregos.

A coluna Fio Direto explica que Vanderlan desistiu da “homenagem” aconselhado pelos seus marqueteiros. Como é candidato a governador de Goiás e não de Pernambuco, a “homenagem” poderia ser mal interpretada e, mais ainda, seria difícil de explicar, uma vez que uma das obrigações do governador de Goiás é buscar investimentos para… Goiás e obviamente não para outros Estados.

Veja a íntegra da nota de Suely Arantes:

Vanderlan Cardoso é candidato em Goiás, mas recebe homenagem em Pernambuco

Pré-candidato ao governo de Goiás, Vanderlan Cardoso (PSB) iria receber título de Cidadania em Caruaru-Pernambuco, para onde estendeu seus tentáculos empresariais. Porém, aconselhado por marqueteiros, o pessebista desistiu de receber a homenagem, para evitar uma exposição negativa da sua imagem aqui em Goiás. Vanderlan optou em levar a instalação da fábrica de motos em parceria com a montadora chinesa Linfan, maior produtora de motos daquele país, para Caruaru por decisão própria e acatada pelo grupo chinês. Ela vai consumir recursos na ordem de R$ 291 milhões, para produzir motos de 50 a 250 cilindradas, gerando aproximadamente 5 mil empregos diretos e 15 mil indiretos na cidade pernambucana. Outro investimento é a transferência da Cicopal de Senador Canedo para Caruaru, que produzirá salgadinhos e bebidas energéticas. Ela vai receber investimentos em torno de R$ 35,6 milhões, gerando pelo menos 600 novos postos de trabalho. “Nossa expectativa é produzir dez toneladas de salgadinhos por dia. Essa produção será três vezes maior do que produzimos nas unidades que temos em Goiás e na Bahia”, disse Vanderlan, ao afirmar que este será o melhor investimento que já pôde realizar.