No DM, Sueli Arantes faz revelação bombástica: investimento de Vanderlan em Pernambuco é mais de 3 vezes maior que o divulgado e chega a R$ 326,6 milhões

Que o pré-candidato do PSB a governador, Vanderlan Cardoso, está investindo pesado no Estado de Pernambuco, com a construção de duas fábricas, uma de salgadinhos e outra de motos e triciclos, isso todo mundo já sabe.

É claro que, para qualquer empresário, não há qualquer problema em aplicar recursos onde bem entende, mas, para quem deseja governar Goiás, fica um pouco difícil explicar a preferência por outro Estado – mesmo porque uma das prioridades de qualquer governador é sempre atrair investimentos é gerar empregos e riquezas para a população goiana.

Até agora, o volume de recursos direcionados por Vanderlan para as suas fábricas em Pernambuco estava dimensionado em R$ 115 milhões de reais. É isso que está, por exemplo, nos sites noticiosos da Prefeitura de Caruaru (cidade onde as fábricas estão sendo construídas) e do Governo de Pernambuco.

Mas a colunista Sueli Arantes, do Fio Direto, no Diário da Manhã, informa que esse valor é muito maior – mais que o triplo – e chega a R$ 291 milhões. Isso mesmo: R$ 291 milhões. Mas não é só. Esses R$ 291 milhões estão sendo investidos só na fábrica de motos e triciclos. Em outra fábrica, a de salgadinhos, Vanderlan está levando para Pernambuco mais R$ 35,6 milhões.

Tudo somado, significa que o milionário de Senador Canedo está gastando em Pernambuco a fábula de R$ 326,6 milhões – com previsão total de geração de 5.600 empregos diretos e 15 mil indiretos… para o povo pernambucano.

Essas informações são todas da colunista Sueli Arantes e publicadas na sua coluna no Diário da Manhã. Pelo menos até agora, não foram desmentidas por Vanderlan. Aliás, Sueli revela que, em função desses investimentos espetaculares na economia de Pernambuco, a Câmara Municipal de Caruaru resolveu conceder ao empresário o título de Cidadão Honorário. Ele, aconselhado pelos seus marqueteiros, ainda conforme Sueli, teria recusado a homenagem, temeroso com a possibilidade de repercussão negativa em Goiás.