Paulo Garcia se omite e transporte coletivo em Goiânia caminha para o colapso

Responsável pela gerência e fiscalização das concessões do transporte coletivo urbano em Goiânia, o Paulo Garcia se omite na questão e está levando o setor para uma grande crise este ano.

A denúncia foi feita pelo vice-presidente do Sindicato das Empresas do Transporte Coletivo, Décio Caetano, em entrevista ao jornalista Altair Tavares, na rádio Vinha FM.

Ele falou sobre o “desequilíbrio econômico” que levou à suspensão do benefício ‘Ganha Tempo’.

“Estamos tentando alertar o Poder Público, desde agosto de 2013, sobre as dificuldades que envolvem o transporte coletivo. Não fomos ouvidos e a situação se agravou com o Ganha Tempo. Apesar de ser uma ideia interessante, ela não se sustenta na Capital. Não há quem custeie este benefício”, afirmou Décio.

“Nosso setor, hoje, está completamente à deriva do Poder Público. O que há é uma verdadeira omissão. Não tínhamos mais a quem recorrer, por isso procuramos a Justiça”, explicou.