Lixos nas ruas, bueiros entupidos, sinalizações apagadas, buracos para todo lado, caos nos Cais, dengue, falta creches… E Paulo Garcia faz agradecimento a secretários em reunião

Ou o prefeito está no mundo da lua ou é um grande brincalhão?

Só pode.

Goiânia com lixo nas ruas, bueiros entupidos, trânsito infernal, transporte coletivo aos pandarecos, sinalizações apagadas, iluminação pública em colapso, buracos para todo lado, caos nos Cais, epidemia de Dengue, falta de creches, fornecedores em atraso, obras paralisadas e o petista faz a primeira reunião do secretariado em 2014.

Em vez de passar um sermão na turma e exigir mais trabalho e resultado o prefeito fez foi…agradecer a equipe pelo que foi feito em 2013.

É mole?

Veja a matéria veiculada no site oficial da Prefeitura:

Prefeito Paulo Garcia faz primeira reunião do ano com todo secretariado

Durante esta semana, o chefe do executivo municipal se reunirá individualmente com cada auxiliar para definir as prioridades de 2014

O prefeito de Goiânia, Paulo Garcia, se reuniu na manhã de hoje, 6, com toda a equipe de secretários e secretárias. Segundo o titular da Secretaria Municipal de Governo, Osmar Magalhães, o objetivo da reunião foi agradecer o trabalho feito por todos os auxiliares no primeiro ano da atual administração municipal. “O prefeito contou em 2013 com um secretariado ativo e persistente que teve e continua tendo a confiança dele”, afirmou.
Osmar Magalhães acrescentou que, em função das candidaturas de auxiliares nas eleições deste ano, haverá necessidade de alterações no governo. “O prefeito não havia conversado com absolutamente ninguém, portanto não teria como nessa reunião fazer nenhum adiantamento, até mesmo porque ele não tem todas as informações de quem são os secretários e secretárias que deixarão o governo”, declarou.
No decorrer desta semana, o prefeito Paulo Garcia conversará com toda a equipe individualmente para definir as prioridades de 2014, em especial com aqueles que devem confirmar suas saídas. “A partir daí, ele poderá pensar nas reformas que deverão ser feitas, na ocupação dos espaços que vão surgir com as candidaturas de secretários e secretárias”, contou o Osmar Magalhães que completou: “Não há definição de datas para as mudanças”.