Advogado escreve artigo sobre democracia e os rumos da administração pública

O advogado Charles França publica artigo no blog. Leia abaixo:

PENSAMENTOS SOBRE UM FUTURO INCERTO

Em um futuro não muito distante nossos filhos abrirão os seus livros de história e lerão “A ASCENSÃO E A QUEDA DA DEMOCRACIA”. Hoje vivemos períodos conturbados repletos de escândalos envolvendo desde o “faxineiro” até o mais alto cargo de nossa governança política.

Pelo trilhar das pedras os valores foram perdidos e os que sobreviveram restaram-se fadados à morte prematura em meio a tanto egoísmo e falta de compaixão para com o próximo.

Estou convencido de que tudo isso não terá um fim, o que vivenciamos é na realidade o fim de tudo o que já fora idealizado, hoje está sendo jogado fora o suor e o sangue derramado para conquistar e construir a democracia que por muitos fora desejada.

Pede-se para acreditar que novos tempos virão, que tudo o que se passa é na realidade “uma faxina para que se possa tirar os maus agentes”. Não sei se nos veem como dementes ou se se sentem tão onipotentes a ponto de dizerem tal absurdo, pois se realmente forem tirar os “maus agentes” a expressão “REPARTIÇÃO PÚBLICA” se consolidará como sinônimo de ambiente vazio.

A mais pura verdade é que não há em nosso meio político sequer um ser que está realmente dedicado a lutar pela democracia, pelos direitos de todos. Na primeira oportunidade qualquer um se aproveitará da situação ali posta.
Penso que tudo seria diferente se os cargos de lideranças politicas fossem ocupados por políticos totalmente desinteressados em qualquer obtenção de ganho pessoal, por pessoas que só objetivassem o bem de todos.
Mas isso, isso é só uma fantasia em um momento de insanidade que ainda me permito ter em meio ao cotidiano apressado deste viver urbano corrompido por tudo e por todos.

Nossa realidade está muito distante destes pensamentos e dissociada do que realmente deveria ser. Temos em nosso país uma constituição que por muitas outras nações é invejada, temos uma constituição que nos permite viver e viver com dignidade.

Mas isso, isso é algo que está tão distante de se efetivar, pois tal viver depende de muitas ações que devem partir dos detentores do poder que desde sempre pensam apenas em acumular riquezas esquecendo-se daqueles que depositaram naquele outro as suas esperanças de poder pelo menos viver.

Convivemos diuturnamente com o amargo sabor da traição, pois pediram para acreditar e acreditamos, pediram para colaborar e colaboramos, pedimos para nos permitirem viver e mendigamos.

Charles J. M. S. de França é advogado