Debaixo do fogo amigo do PT, Paulo Garcia não tem defesa de auxiliares. Parece que Gomide conquistou a turma de Goiânia

A ala que defende a candidatura de Antônio Gomide, prefeito de Anápolis, partiu para o ataque ao companheiro Paulo Garcia. O próprio Gomide cuida de dar o tom das cutucadas, chamando o prefeito de Goiânia de “subserviente” ao projeto do PMDB.

São brigas domésticas do PT, normais em qualquer partido.

Mas o que intriga é o total silêncio da turma de auxiliares e petistas goianienses na defesa de Paulo Garcia.

Ninguém dá um pio em favor do prefeito.

Não se sabe se pelo péssimo momento que ele vive ou se há uma adesão em massa ao projeto de Gomide.

O tempo, com certeza, dirá.