PMDB em chamas: Friboi sofre o mais duro e direto ataque de um irista histórico. Terá troco?

A sangrenta guerra interna do PMDB deixou os bastidores do partido e ganhou as páginas dos jornais e as ondas do rádio.

Em entrevista à rádio Mil, cujos trechos mais importantes foram publicados pelo Diário da Manhã nesta quinta-feira (veja abaixo), o ex-deputado José Nelto escancarou o que os iristas cochicham nas rodas reservadas do partido e rasgou o verbo contra o empresário Júnior Friboi.

Foi o mais duro e mais direto ataque de um peemedebistas com ligações históricas com o ex-prefeito Iris Rezende, o que não deixa dúvidas de que o velho cacique apoiou o bombardeio.

Conhecido por não ter papas na língua, José Nelto bateu pesado no bilionário.

A expectativa agora é sobre o troco da turma de Friboi. Haverá?

Veja:

“Dinheiro de Friboi derrota a oposição”

Ex-deputado estadual José Nelto diz que poder econômico de Júnior Friboi não é suficiente para levar PMDB à vitória na disputa pelo governo estadual e defende lançamento de Iris Rezende, um nome, segundo ele, que tem “história, ideias e programa de gove
Diário da Manhã
Helton Lenine
O ex-deputado José Nelto estava calado, reaparece e começa 2014 chutando a porta e mostrando que está mais vivo e polêmico do que nunca. O peemedebista se diz livre das pendências da Justiça Eleitoral e vai tentar o retorno à Assembleia Legislativa. Irista histórico e companheiro fiel do ex-governador Iris Rezende, José Nelto concedeu entrevista ao programa Falando Francamente, da Rádio Mil FM, ontem, e disparou críticas ao empresário José Batista Júnior, o Júnior Friboi, pré-candidato a governador pelo PMDB.

José Nelto não concorda com a candidatura de Friboi ao governo do Estado e combate a política praticada na base do dinheiro, sem ideologia política. “O povo quer mais simplicidade, menos gastos. Só se fala em dinheiro, mais dinheiro e ninguém discute propostas”, alerta o ex-deputado.

O ex-deputado vai ainda mais longe e diz que a candidatura de Friboi com certeza vai levar o PMDB a mais uma derrota. Para ele, o povo quer ver de novo o embate entre Iris e Marconi Perillo.

Veja os principais trechos da entrevista:

IDEOLOGIA POLÍTICA

“Ao longo do tempo tivemos governadores ideológicos. Pedro Ludovico não era um homem que tinha posses, mas tinha uma grande ideologia. Trouxe Goiás para Goiânia e ele venceu o império do dinheiro. Mauro Borges foi outro nome. Iris lançou uma candidatura ideológica naquela época, era a vontade do povo. Maguito Vilela, era um homem pobre, sua candidatura era um instrumento ideológico do partido. Henrique Santillo foi outro nome que projetou o PMDB. Portanto, é preciso ter história, conteúdo, propostas para disputar o Palácio das Esmeraldas. Não basta apenas ter dinheiro, esnobar o poder econômico, obter apoio baseado na força do capital financeiro.”

RESPEITO A IRIS

“Iris tem que ser respeitado. Não tenho nada pessoal contra o senhor José Batista Jr., inclusive apoiei sua vinda para o PMDB. O partido não pode achar que o dinheiro é tudo. Dinheiro é um complemento na vida. Se dinheiro fosse solução para escolher o presidente da República ou governador, o Eike Batista, antes de quebrar, era o presidente do Brasil. Portanto, eu vejo que o partido está caminhando para um lado não muito correto. Até porque a sociedade está questionando os gastos na política. O povo quer mais simplicidade, menos gastos. Só se fala em dinheiro, mais dinheiro e ninguém discute propostas.”

IRIS HUMILHADO

“Iris está sendo humilhado dentro do PMDB. Eu viajo ao interior e converso com as pessoas. Sou muito sincero, não tenho dúvida de que com Friboi, Marconi ganha fácil. Você só ganha se você somar. Um politiqueiro acaba, aquele que acha que compra tudo, esse tem passagem rápida na política.”

O MELHOR PARA O PMDB

“No PMDB, defendo o melhor para o partido e isso é a candidatura de Iris Rezende Machado. O Júnior tem toda liberdade para trabalhar. Primeiro, tem que ter pesquisa favorável. Segundo, pesquisa qualitativa e terceiro, tem que aglutinar. Não adianta ter dinheiro para comprar o Pedro, Manoel, Joaquim. Esta candidatura já nasce fracassada. O bom candidato é aquele que aceita as regras do partido. Eu entendo que agora quem tem o poder de aglutinação e combate a Marconi é Iris.”

CHEIRO DE DINHEIRO

“PMDB não oficializou a candidatura dele (Júnior Friboi). O partido deu corda. Você dá corda para um peixe. Se o Ivan Ornelas tivesse cheiro de dinheiro, estava todo mundo bajulando ele. Se o Wagner Guimarães tivesse uma catinga de dinheiro, Rio Verde era uma romaria atrás dele.”

PESQUISAS ELEITORAIS

“Acho muito difícil ele (Júnior Friboi) crescer um ponto, um milímetro sequer. Entendo eu que em março a oposição precisa definir o candidato. Não podemos esperar as convenções de junho. Não acredito no crescimento de Júnior Friboi nas pesquisas de intenção de voto.”

FALTA HUMILDADE

“Seria importante que Júnior tivesse um pouco de humildade e se reunisse com Iris. Forçar uma candidatura, achar que o dinheiro vai resolver… Aí estamos derrotados. Fico triste com o que está acontecendo na política de Goiás, sempre fiz política por ideologia, campanhas franciscanas. A classe política só pensa em dinheiro.”

MAIS DINHEIRO

“Olha, eu acho que ele (Júnior Friboi) só deixa a imagem de quem tem dinheiro. Ninguém é Papai Noel e sai dando dinheiro aos outros. Acho que é muita ilusão. Vejo pessoas iludidas com o dinheiro de Friboi. Ele com o dinheiro dele não ganha eleição para ao governo, é preciso que haja unidade. Marconi ganhou porque uniu a oposição, encarnou o símbolo de mudança.”