Inibidos na cobertura da polêmica do Flamboyant (sabe-se lá por quê?), jornais e TVs perdem espaços para as redes sociais

Mais uma vez os jornais e emissoras de TVs de Goiânia se divorciam da sociedade e deixam um abismo entre a cobertura que fazem dos fatos do dia-a-dia e o que realmente interessa ao leitor ou telespectador.

Assim, na cobertura tímida da polêmica do abusivo aumento do estacionamento do Flamboyant, os veículos perderam espaço de novo para as redes sociais, que atuam de forma mais ágil na comunicação e retratação dos fatos.

O que comprova mais uma vez que a imprensa tradicional está cada vez mais perto de seu fim.