Na CBN, Paulo Garcia diz que é “bom demais”, mas está sendo vítima da “mídia orquestrada pelo Governo do Estado”

O ano de 2014 começou bem em matéria de humor na política de Goiás.

Veja essa, leitor: em entrevista à rádio CBN, nesta sexta-feira, o prefeito Paulo Garcia apresentou-se como um administrador “bom demais”, mas com uma péssima imagem devido a uma campanha de difamação da “mídia orquestrada pelo Governo do Estado”.

Boa piada, não?

Só para citar um exemplo: o que é que a “mídia orquestrada pelo Governo do Estado” tem com as obras mal feitas de Paulo Garcia em Goiânia? Quem foi que fez o túnel lavajato da avenida Araguaia? E a ciclovia da T-63, aberração condenada por toda a imprensa, urbanistas e especialistas de trânsito que falaram sobre a obra?

Será que o jornal O Popular, que publicou há poucos dias um balanço do primeiro ano de gestão de Paulo Garcia, demonstrando que a sustentabilidade prometida por ele na campanha eleitoral não saiu do papel, faz parte da “mídia orquestrada pelo Governo do Estado”?

E os supersalários da Prefeitura de Goiânia, quem foi que denunciou? A “mídia orquestrada pelo Governo do Estado” ou o jornal O Popular e a TV Anhanguera?

Exemplos como esses estão aí, às dezenas.

Na verdade, se existe “campanha” contra Paulo Garcia, é ele mesmo quem está fazendo, com uma péssima administração . Apontar o Governo do Estado como responsável pelas críticas à sua gestão é tentar desviar o foco do debate sobre a qualidade precária dos serviços prestados pela Prefeitura ao goianiense.

Isso o prefeito não explica.