Muito difícil para responder: briga das piores administrações, vence Paulo Garcia ou Gomide?

A briga entre Paulo Garcia (PT) e Antônio Gomide (PT) terá que ser resolvida no braço ou no par ou ímpar. É que em termos de gestão, após um avanço de Paulo Garcia, Gomide conseguiu empatar o jogo.

Se não, vejamos. A gestão de Gomide na área de saúde é tão impopular quanto a de Paulo Garcia. Provas? A denúncia grave de que um homem morreu após esperar por atendimento (12 horas, para ser mais exato). Ou seja, em Anápolis, já existem casos de gente que morre sem atendimento. Paulo Garcia também tem exemplos semelhantes para colocar no currículo – como aquele da mãe que teve um filho sem a ajuda da equipe médica. E dentro do hospital!

Pavimentação? Bem, a buracolândida de Anápolis começou a fazer inveja aos goianienses. Multiplicam críticas à gestão de Gomide na área, que seria um prefeito descuidado e deselegante, pois deixa lixo espalhado nas ruas – ferindo as leis de postura do município. Não ter dinheiro é uma coisa, ser desleixado é outra.

Quer mais empate técnico? O TCM investiga o 13º salário de Gomide. Em Goiás, os marajás da Comurg estão no páreo.

Denúncias de desvio? Uai, Anápolis está na lista da Polícia Federal, que apura o desaparecimento de R$ 1,7 milhão dos cofres públicos. Bom, Goiânia tem várias denúncias semelhantes.

Meio ambiente? Bem, Antônio Gomide e a Prefeitura de Anápolis precisam atender urgentemente uma decisão judicial que manda fazer reparos no patrimônio histórico da cidade. Caso contrário: multa de R$ 10 mil ao dia.

E ainda tem uma tese de mestrado que diz que a prefeitura de Anápolis sonega informações sobre dados ambientais.

Pensando bem, Gomide já até passou o Paulo Garcia.