As duas caras de Mauro Rubem: greve e protesto de servidor só é válido se for contra o Estado

O deputado Mauro Rubem (PT) tem um duplo comportamento em relação aos movimentos grevistas e de protestos de servidos públicos, revelando ter duas caras.

Este tipo de movimento só é válido e merece seu apoio incondicional quando é contra o Estado.

Aí ele vai para a porte do Centro Administrativo, discursa, grita, desafia, faz o escambau para aparecer e, de quebra, fazer sua campanha eleitoral, já que ninguém, é de ferro, né?

Mas quando o disco vira e a greve ou protesto é contra um aliado político de Mauro Rubem, como os prefeitos Paulo Garcia (PT) ou Maguito Vilela (PMDB), o homem vira uma seda e some do mapa.

Foi assim na paralisação dos professores municipais e está sendo agora nos protestos dos servidores municipais da Educação de Aparecida de Goiânia. O petista não dá as caras e não diz anda em apoio aos movimentos.

Mas como não há mentira que dure para sempre, Mauro Rubem está sendo desmascarado aos poucos, revelando sua incoerência e oportunismo sindical e político.

Ainda bem.