Lula tem prestígio com Morales para libertar os 12 corintianos presos na Bolívia. Mas, ele não faz nada

Continua sem perspectivas de solução o caso dos 12 brasileiros torcedores do Corinthians presos na Bolívia, acusados – com base em provas que ninguém viu até hoje – de responsabilidade na morte de um torcedor boliviano em um jogo do Corinthians pela Libertadores.

Esses 12 brasileiros estão em uma prisão que, embora construída para comportar 200 indivíduos, abriga hoje 1.500 detentos. Correm risco de vida e convivem na prisão com ladrões, traficantes e estupradores.

Amigo do presidente da Bolívia, Evo Morales, o ex-presidente Lula, que é torcedor do Corinthians, assiste a tudo sem se incomodar com o drama dos brasileiros. Lula tem prestígio com Evo, a quem já ajudou com recursos de grande monta, praticamente doados para ajudar o governo do cocaleiro boliviano.

Grandes empresários e empresas, como Eike Batista e a Odebrecht, vivem recebendo ajuda de Lula em operações no exterior.

Os torcedores do Corinthians, não. Estão abandonados à própria sorte.