Iris aparece, defende vereadores acusados de corrupção e critica MP

O ex-prefeito de Goiânia, Iris Rezende (PMDB), considerou exagerada as ações da Operação Jeitinho deflagrada pelo Ministério Público e que resultaram na prisão do vereador Paulo Borges (PMDB) e na condução coercitiva do vereador Wellington Peixoto (PSB).

Iris disse ao jornal Diário da Manhã que a ação foi “demasiadamente forte” e que bastaria uma intimação. O cacique peemedebista afirma também que é cedo para fazer julgamentos e que os acusados têm direito de se defender.

As declarações de Iris eram aguardadas pelos vereadores há dias. Afinal ele é o maior líder do partido. O certo distanciamento de Iris em relação ao escândalo gerou desconforto no PMDB. Paulo Borges sentiu falta de solidariedade de alguns companheiros. Sobrou até mesmo para o prefeito Paulo Garcia (PT).