Veja os trechos do discurso de Clécio Alves em que ele defende a obra irregular

Jornal Opção publica trechos da ata que registra discurso do vereador Clécio Alves, presidente da Câmara de Goiânia, defendendo a obra considerada irregular:

 

Trechos de ata revelam polêmica

A reportagem do Jornal Opção acessou o processo (disponível on-line pelo site da Câmara de Goiânia) de Clécio Alves contra Djalma Araújo, do qual consta a ata da conturbada sessão do dia 14 de março. Nela, o peemedebista faz a defesa da obra da Hypermarcas apontando que já houve erros no passado e, sob essa base, questiona por que agora alguém desejaria impedir essa construção. Abaixo, trechos do discurso do vereador Clécio Alves em que defende a obra irregular, transcritos como estão na ata:

“(…) Esta Casa, se cometer a irresponsabilidade de fazer com que esta empresa seja impedida de continuar funcionando aqui no Mu­nicípio, oferecendo emprego, im­postos, será responsabilizada, absolutamente responsabilizada, por essa ação contra os interesses de Go­iânia. Aí pergunto as Vossas E­xcelências: mas e o Shopping das Águas? Está certo, tudo bem! Shopping das Águas, não sei de quem é, de onde veio, como veio, está construindo em cima de um córrego, verdade; CICAL VECEL há pouco tempo, construiu em uma área pública invadida em cima de um córrego, está certo; Motel Sol, mais de cento e trinta apartamentos, construiu desmatando uma quadra inteira com angicos que tinham mais de quinhentos anos naquele local; (…) Pergunto a Vossas Excelências: Vossas Excelências sabem o motivo pelo qual a Pre­feitura, através dessa ação, está querendo impedir que seja construída a ampliação da empresa que está aqui há mais de trinta anos e é uma empresa séria? (…)”

E continuou: “Eu, Clécio Alves, estou aqui, de público, assumindo, a partir deste momento, a defesa desse assunto, a defesa da cidade e Goiânia, me dirigindo aos Senhores, pois os interesses de Goiânia falam muito mais alto. Tem aqui um dos Vereadores desta Casa, e espero contar com o apoio dos outros, para que possamos, se for o caso, adequar àquilo que porventura se deve fazer, porque a lei, ela não está acima da verdade (…) E eu não sei qual será o caminho, mas vou defender os interesses de Goiânia, doa a quem doer. Doa a quem doer!”

Encerrado o momento do presidente da Câmara — que ressaltou ter falado “como vereador de Goiânia” —, a vereadora Cida Garcêz (PV) interveio para dizer: “Dei muita atenção à fala do Clécio Alves e vi o quanto esta Casa vem errando desde outros mandatos. Vocês prestaram atenção, o quanto de área pública, do meio ambiente, de nascentes, já foram ocupadas? E um erro não justifica o outro, Clé­cio. Não justifica mesmo.”

A reportagem tentou contato com Clécio Alves na noite de quinta-feira, 28, logo após o representante da Verdivale ter apresentado a denúncia ao Jornal Opção, mas o vereador não atendeu às ligações.