Vereador constrange família Câmara ao criar farra de medalhas com nome de Joaquim Câmara

Vereador Carlos Soares: pai da ideia genial de homenagear 240 "autoridades"
Vereador Carlos Soares: pai da ideia genial

A intenção do vereador Carlos Soares (PT) em homenagear Joaquim Câmara é boa, mas a forma foi desastrada.

Na ânsia de agradar a família proprietária do maior conglomerado de comunicação de Goiás, o vereador Carlos Soares (PT), com o pronto aval do presidente Clécio Alves PMDB), teve uma “ideia genial”: criar uma comenda com o nome do pioneiro de Goiânia e fundador de O Popular, Joaquim Câmara, para homenagear pessoas que colaboraram na construção de Goiânia.

Na primeira batelada, serão 240 medalhas.

Até aí, tudo bem. O problema é que os veículos do Grupo Jayme Câmara são críticos severos da chamada farra de medalhas e já publicaram uma infinidade de reportagens condenando os gastos do Assembleia Legislativa com comendas que nada significam, devido à sua distribuição massificada.

Em vez agradar, Carlos Soares acabou constrangendo a família ao associar seu nome a comportamento reprovado pela redação de O Popular.

Tem mais: Carlos Soares não pode ser culpado pelos erros do irmão, mas associar o nome do gGrupo JC ao mensaleiro Delúbio Soares, ainda que por via indireta, mas nem tanto indireta, convenhamos… não é uma boa ideia.