Sob pressão: Valin anuncia que ninguém na Assembleia vai ganhar mais que deputado

Em comunicado divulgado pelo site da Assembleia, ainda que sem maiores detalhes, o presidente Helder Valin anunciou que vai encaminhar “nos próximos dias” projeto limitando os salários dos servidores da casa ao que ganha um deputado.

Depois da desastrada criação em segredo dos supersalários, que causou repercussão negativa até fora de Goiás, Valin chegou de viagem aos Estados Unidos e reuniu os líderes partidários para comunicar sua decisão.

 

Veja a nota da Assembleia:

Adequação dos salários

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás, deputado Helder Valin (PSDB), após reunião com líderes partidários, informou aos jornalistas na tarde desta terça-feira, 9, que apresentará nos próximos dias projeto de resolução adequando o salário dos diretores da Casa de forma que os vencimentos não ultrapassem o que ganha um deputado estadual (que atualmente é de R$ 20 mil).

Segundo o presidente do Poder, ainda não ficou acertado qual será o novo valor. Helder Valin explicou que o salário dos diretores foi equiparado ao dos procuradores da Casa (que por sua vez é indexado ao dos procuradores do Estado), por meio de projeto de lei aprovado pela Assembleia em 2011, na gestão do então deputado Jardel Sebba.

Segundo ele, o novo projeto de resolução que será proposto vai impedir que qualquer servidor comissionado receba mais que os parlamentares. Valin lembrou ainda que uma série de categorias profissionais como procuradores do Estado, promotores de Justiça, Juízes e até delegados têm salários maiores que os parlamentares.

“Não vejo nenhum demérito aos deputados ou a esses profissionais.” Valin garantiu ainda que o teto constitucional é aplicado aos salários dos servidores do Legislativo, e que nenhum funcionário da Casa recebe salários de forma ilegal.

Sobre a liminar obtida pelos servidores da Casa que impede a divulgação dos seus salários de forma nominal, o deputado lembrou que esse é um direito dos trabalhadores, e que ele continuará seguindo, estritamente, o que determina a Lei.