Caiado começa a viabilizar candidatura ao senado pela base e ameaça Vilmar e Cyro

Senador Cyro Miranda e deputado Vilmar Rocha: projetos sacrificados para segurar Caiado
Senador Cyro Miranda e deputado Vilmar Rocha: projetos sacrificados para segurar Caiado

Aliados do governador Marconi Perillo (PSDB) já admitem que o deputado federal Ronaldo Caiado (DEM) ganhou força na base aliada como potencial candidato ao Senado na chapa majoritária do bloco em 2014. O avanço de Caiado prejudica duas postulações já colocadas anteriormente: a do deputado federal Vilmar Rocha (DEM) e do senador Cyro Miranda (PSDB).

Vilmar afirma que quer disputar uma vaga no Senado desde 2010, quando foi eleito deputado. Ele conta com a força do seu partido, o recém-criado PSD, para faturar a disputa. O PSD tem uma bancada de quatro deputados federais e cinco estaduais, além de mais de quarenta prefeitos e de um bom tempo de propaganda na televisão e rádio. Em termos numéricos, é o segundo maior partido da base. Vilmar quer usar essa estrutura em favor de sua candidatura.

Cyro chegou ao Senado como suplente. Virou titular com a renúncia de Marconi Perillo para assumir o governo. É empresário, influente, e atua como importante elo entre o setor produtivo do Estado e o governador.

Caiado, por sua vez, representa tempo de televisão significativo para Marconi nas eleições de 2014. O DEM possui o quarto maior tempo de propaganda entre todos os partidos que existem, quase empatado com o PSD. Além de agregar força a Marconi, sua candidatura ao Senado pela base aliada enfraqueceria muito a chapa de Vanderlan Cardoso (sem partido), que se propõe ser terceira via.