Cleber Ferreira nega o inegável: “nunca ganhei para defender governo Alcides”

Em bate-boca com os colegas Nilson Gomes e Diogo Luz hoje, na bancada da Rádio 730, o radialista Cléber Ferreira negou o inegável: “nunca ganhei para defender governo Alcides”.

Os três debatiam a proposta do PT de amordaçar e controlar veículos de comunicação – Nilson e Diogo contra, Cleber a favor. Cleber afirmou que a liberdade de imprensa tal qual existe é uma farsa, uma vez que o governo sufoca veículos de comunicação que não lhe interessam.

“O senhor José Luiz Bittencourt [ex-presidente da Agecom], por exemplo, financiou um monte de jornalecos Goiás afora”, afirmou Cleber. Nilson rebateu: “mas você sabe muito bem que era assim no governo Alcides”. Foi quando o colega disse que nunca foi pago para defender o ex-governador.

O tempo é senhor da razão: Cléber foi, sim, pago para defender Alcides. Está provado, em áudio divulgado pelo jornalista Paulo Beringhs em setembro de 2010. Cléber revelou, à época, que foi contratado pelo ex-presidente da Agecom, Marcus Vinícius, para participar do programa de Beringhs e, se preciso, censurá-lo quando falasse de Marconi.

Foi para Cléber que Beringhs disse, no ar, a célebre frase: “fique com seu emprego que fico com a minha dignidade”.