Expectativa na imprensa e nas redes sociais sobre a nova prestação de contas da verba indenizatória

Fora do ar durante todo este fim de semana, o retorno do site da Assembleia Legislativa está sendo aguardado com expectativa na imprensa e nas redes sociais.

O motivo são as prestações de contas da verba indenizatória de março dos 41 deputados estaduais, em sua primeira versão após a onda de denúncias e escândalos que vem abalando a credibilidade do Poder Legislativo em Goiás.

Até agora, o site só apresentava as prestações de contas dos meses de janeiro e fevereiro – quando a Assembleia fica em recesso parlamentar por 45 dias, mas mesmo assim os gastos dos deputados com a verba indenizatória permaneceram nos mesmos níveis dos meses em que há sessões normalmente.

A Assembleia, através do seu diretor-geral, Milton Campos, afirma que a verba indenizatória só é paga mediante a apresentação de notas fiscais, mas se recusa a mostrá-las.

Na verdade, suspeita-se que os recursos são liberados para a conta dos deputados mediante uma simples folha chamex, com a relação das despesas efetuadas, sem nenhum comprovante – o que implica em sonegação de impostos municipais, estaduais e federais.

Sintomaticamente, a prestação de contas do mês de março, que é a próxima a ser postada no site da Assembleia, está atrasada.