Acorda Paulo Garcia: política e autoritarismo estão destruindo a educação infantil em Goiânia

Alô Paulo Garcia: atitudes autoritárias e projetos políticos estão destruindo a rede municipal de educação de Goiânia.

Esse é o alerta da pedagoga Heliany Wirta de Oliveira Revigneta, professora da Prefeitura de Goiânia – e, portanto, uma profissional que conhece a educação municipal por dentro.

Em minucioso e bem escrito artigo no caderno de opinião Diário da Manhã, ela mostra coragem ao desenha um diagnóstico das mazelas que estão comprometendo a educação infantil – por conta da Prefeitura – em Goiânia.

Dentre as suas revelações – algumas gravíssimas – está uma estarrecedora: dezenas e dezenas de professores municipais estão se afastando para cuidar de doenças emocionais, geradas pelo stress do regime ditatorial implantado na Secretaria Municipal de Educação.

Ela faz uma denúncia séria: os CMEIS – Centros Municipais de Educação Infantil- estão deixando de ser escolas para serem transformados em colônias de férias e os professores obrigados a ministrar atividades como esportes, teatro e brincadeiras que não incluem nenhum tipo de ensino pedagógico.

Não deixe de ler o artigo da professora Heliany.