Sindicato de funcionários da Assembleia publica nota atacando Nilson Gomes

O sindicato dos servidores da Assembleia Legislativa gastou dinheiro para publicar, nesta quinta-feira, em O Popular, uma nota de repúdio contra o jornalista Nilson Gomes, que comanda o noticiário da Rádio 730.

O que irritou o sindicato foi um editorial lido na emissora no dia 5 de fevereiro, intitulado “Deputado honesto teria de nascer sem nariz, pois o cheiro ruim da Assembleia atinge até a escultura de Alfredo Nasser”.

O editorial, bem ao estilo do polêmico e incendiário Nilson Gomes, é pesadinho. Diz que “o Legislativo goiano está entregue à vagabundagem, vassalo do Executivo, capacho de agiotas, servil aos prostíbulos, dedicado ao nepotismo e aos desvios”.

E essa é uma das frases mais leves. O curioso é que o texto não faz nenhuma alusão aos servidores da Assembleia, concentrando-se em descascar os deputados e até com uma tirada muito imaginativa: garante que, se a escultura de Alfredo Nasser (um político que morreu pobre) tivesse pernas, sairia correndo “daquele antro”.

A nota do sindicato, portanto, é de solidariedade aos deputados – não há menção no editorial a servidores da Assembleia.

A propósito, é bom lembrar que o sindicato ganhou liminar na Justiça, proibindo a Assembleia de divulgar a lista nominal de cargos e salários do Poder. Sabe-se que essa lista contém informações que complicam – e muito – a vida de muito gente na Assembleia.

Leia o editorial de Nilson Gomes.