Mais um ex-secretário de Paulo Garcia é condenado. Agora é o ex-prefeito George Morais

O ex-prefeito de Trindade George Morais (PDT), ex-auxiliar do prefeito Paulo Garcia (PT) e marido da deputada federal Flávia Morais (PDT), teve os seus direitos políticos suspensos pela Justiça. A decisão é do juiz Éder Jorge, que entendeu que o ex-prefeito deixou de repassar, no prazo devido, contribuições descontadas de servidores não-efetivos ao Instituto de Previdência dos Servidores de Trindade (Trindade-Prev).

Com a decisão, o pedetista fica proibido de contratar com o serviço público, receber benefícios ou incentivos fiscais por três anos e ainda perde função pública, caso exerça alguma. O último cargo dele foi na prefeitura de Goiãnia, como presidente da extinta Agência Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação (Amtec).

O juiz determinou a suspensão dos direitos políticos por entender que houve má-fé do ex-prefeito, que mandou suspender os repasses. Posteriormente, ao constatar que o valor era realmente devido, o ex-prefeito firmou acordo com o instituto e parcelou a dívida de R$ 3,1 milhões, referentes aos anos de 2002 e 2008.

O juiz determinou que George devolva ao município o valor referente aos acessórios (atualização, correção monetária e demais encargos), acrescido à dívida previdênciária. Ele também terá de pagar multa de duas vezes o valor da última remuneração recebida enquanto prefeito de Trindade.