Paulo Garcia apunhala eleitor e joga no lixo seu conceito de Cidade Sustentável

O prefeito Paulo Garcia apostou todas suas fichas na campanha “cidade sustentável”, onde Goiânia seria administrada regida nos princípios da sustentabilidade e do desenvolvimento sustentável. Os primeiros programas de Paulo na campanha de 2012 foram até incompreendidos em alguns momentos, justamente por se dedicarem a explicar o que era Cidade Sustentável.

Bastaram quatro meses para o prefeito petista dar um tapa na cara dos goianienses e fazer seu eleitorado de bobo. O projeto de lei que altera o Plano Diretor da Capital e beneficia as grandes construtoras, imobiliárias e indústrias foi aprovado nesta manhã.

De forma direta: o projeto é um presentão para a Hypermarcas e mostra que quem manda em Goiânia é o poder econômico. Avenidas como T-9, T-63, Perimetral Norte poderão agora ser invadidas por prédios e obras que passam longe de respeitar o meio ambiente.

A Hypermarcas doou R$ 1 milhão para a campanha de Iris Rezende em 2010 e o vereador Djalma Araújo (PT) afirma que não se trata de coincidência. “Não existe coincidência na política” desabafou o vereador.

Todo o discurso sofisticado de Paulo Garcia foi jogado no lixo.