Em passe de mágica, prefeito reduz custo de obra em 40%. “É reu confesso”, diz vereador

Vereador Geovani Antônio: Paulo é réu confesso
Vereador Geovani Antônio: “Paulo é réu confesso”

Como num passe de mágica, o prefeito de Goiânia, Paulo Garcia (PT), anunciou a redução do custo da obra de construção do túnel da avenida Araguaia em 40%. O vereador Geovani Antônio (PSDB) disse que, então, havia superfaturamento no orçamento anterior. “Ninguém reduzir gastos em 40% do dia para noite. Paulo Garcia acaba de assinar confissão de culpa. É réu confesso”.

O vereador Elias Vaz (PSol) concordou com o raciocínio do colega tucano, e disse que, desde que a obra foi anunciada, avolumaram-se denúncias de corrupção contra a prefeitura. Essas denúncias vieram da Câmara, de entidades organizadas e do Ministério Público Federal. O prefeito dizia sempre que eram “coisa da oposição”. Até que a Justiça proibiu o repasse de recursos federais para o Paço Municipal. “Paulo Garcia acaba de provar que estávamos certos. Havia corrupção”.

A obra está parada há um ano, depois que a Justiça concedeu pedido de suspensão dos recursos federais destinados ao complexo por conta de evidências de superfaturamento. O projeto vai ser todo finalizado com recursos próprios, que poderiam, por exemplo, ser gastos com saúde ou Educação.

PROJETO INICIAL
Há três anos, a obra foi orçada em R$ 24,98 milhões. Parte desse valor – R$ 6,77 milhões – já foi pago para Warre Engenharia, empreiteira que era responsável pelas benfeitorias no Completo Mutirama (túnel, passarela sobre a Marginal Botafogo e urbanização). A prefeitura pretende executar o serviço em menos de oito meses. Coincidência ou não, o projeto está previsto para ser entregue no dia do aniversário de Goiânia: 24 de outubro.