Após esculhambar Plano Diretor, Clécio ataca padre, UFG e quem mais aparecer

O já consolidado estilo trator do presidente da Câmara Municipal, Clécio Alves (PMDB), vai fazendo vítima atrás de vítima. Na sessão de hoje, Clécio cuspiu fogo contra o Padre Walmir Garcia, da Matriz de Campinas, e na Universidade Federal de Goiás (UFG), dois focos de protesto contra mudanças no Plano Diretor.

Sobre o padre Walmir, Clécio lançou a ameaça de interpelação judicial.

Contra a UFG, Clécio fez a acusação de ter construído um Centro de Convenções em área de preservação ambiental e disse que os estudantes da universidade praticaram vandalismo na sede do Legislativo municipal na semana passada.

Clécio disse que professores da UFG construiram mansões na reserva ambiental da UFG.

Autoritário e arrogante, o presidente da Câmara caminha a passos largos para se fazer imagem à semelhança do prefeito Paulo Garcia (PT).

Clécio já é patrono da esculhambação no Legislativo, que vive a sua pior legislatura em décadas.

 

LEIA MAIS:

Jornalista Douglas Branquinho chama Clécio Alves de “zé ruela” e indecente

Plano Diretor: Clécio ofende Igreja e Padre Walmir Garcia e sofre chuva de críticas