Vanderlan e Caiado caminham para conflito em torno da candidatura a governador

Por enquanto, as conversas vão bem. Afinal, falta quase um ano e meio para as eleições de 2014 e o negócio é deixar rolar.
Mas, mesmo assim, vai crescendo a possibilidade de um choque entre Ronaldo Caiado e Vanderlan Cardoso. Isso porque ambos querem ser candidatos a governador.
Quando Caiado começou a falar nesse projeto, ninguém acreditou. É notório o perfil antimajoritário do deputado ruralista. Não faz concessões, tem arestas em excesso e costuma de valer de uma linguagem muito dura (um sintoma disso está na entrevista a O Popular, neste domingo, quando usa o verbo “brigar” várias vezes e adianta que, como governador, não pretende atender nenhum grupo político). Mas ele tem insistido e parece que vai mesmo buscar a candidatura.
Vanderlan, por seu lado, se julga um empresário muito bem sucedido que recebeu a missão divina de governar Goiás. É evangélico do pé rachado e aparentemente não vai arredar do rumo de ser candidato no ano que vem.
Ambos são donos de partidos (Vanderlan está recebendo o PSB) que, em tese, podem sustentar suas candidaturas. Unidos, é claro que o projeto se torna mais consequente. DEM e PSB, somados, podem alcançar mais de 5 minutos de tempo de televisão. Separados, cada um ficariam com menos de 3 minutos – e olha lá se chegar a isso.
No Popular e no Diário da Manhã, deste domingo, Vanderlan e Caiado reafirmam que são candidatos. Cada um se refere ao outro como um possível apoiador, desde já. Ou seja: ainda não estão combinados. Vai dar pano pra manga.