Em baixa, Dona Iris e Iris Rezende ficam de fora do programa nacional do PMDB

O ex-prefeito Iris Rezende e a deputada federal Iris de Araújo ficaram de fora do programa nacional do PMDB, que foi ao ar em cadeia nacional de rádio e televisão nesta quinta-feira. O episódio demonstra que o casal está em baixa e não goza mais do mesmo prestígio que antes na legenda.

O diretório nacional escolheu 16 políticos de projeção nacional para estrelar o programa. Apesar de terem os seus nomes extensamente manchado por denúncias de corrupção, o presidente do Senado, Renan Calheiros (AL), e da Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN), ocuparam espaço de destaque.

É muito pouco para Iris Rezende, que já foi tratado como potencial candidato do PMDB à Presidência da República quando a democracia foi restaurada no Brasil. Apesar de desprestigiados, continuam sendo os principais nomes da legenda em Goiás. Prova que o peemedebismo não vive os seus melhores dias.

ABAIXO-ASSINADO
A propaganda partidária semestral teve duração de 10 minutos. Em sua fala, Renan destacou as “divergências” da democracia e faz uma referência indireta ao abaixo-assinado feito na internet que recolheu 1,6 milhão de assinaturas pedindo sua saída da presidência do Senado.

“Para os erros da democracia, mais democracia. Para as redes sociais, mais liberdade de expressão”, afirma o pemedebista. O senador também citou a presidente Dilma Rousseff. “Assim como a presidente Dilma muito bem colocou, também prefiro o barulho da imprensa livre ao silêncio das ditaduras.”