Espírito democrático de Batista é tão grande que DM abre espaço para José Dirceu defender a censura

Um artigo do chefe da quadrilha do mensalão (segundo o Supremo Tribunal Federal), José Dirceu, anunciado com destaque na primeira página do Diário da Manhã neste sábado, defende a censura à imprensa no Brasil – disfarçada sob a desculpa da “regulação” dos meios de comunicação.

O título é enganoso – “Caminhos para democratizar as comunicações”. O que o PT e José Dirceu chamam de “democratização” trata-se na verdade da censura e do cerceamento à imprensa brasileira.

E de uma vingança contra a imprensa em razão da ampla cobertura dada ao julgamento do mensalão pelo STF.

A “democratização” proposta pelo PT é repudiada por todos os grandes veículos de comunicação nacionais e por instituições comprometidas com a liberdade de expressão, como a Ordem dos Advogados do Brasil, por exemplo.

O Diário da Manhã, de Batista Custódio, é um veículo 100% comprometido com a liberdade de imprensa em Goiás. O próprio Batista tem uma história de lutas nesse particular e já enfrentou até mesmo a prisão para protestar contra a censura ou qualquer tipo de “democratização” à la PT da comunicação.

Em um gesto compatível com a tradição libertária de Batista, o velho DM abre suas páginas até mesmo para um articulista que propõe, em última análise, um garrote para a sua linha editorial.