Aborto do ITU progressivo é a prova que prefeito não quer enfrentar especuladores

A especulação imobiliária ajuda a destruir o ideal de cidade sustentável que o prefeito Paulo Garcia (PT) defendeu na campanha à reeleição, porque cria vazios urbanos e empurra a população mais pobre para áreas muito distantes do Centro, sem asfalto, luz, esgoto e até água.

Para combater os especuladores, a Câmara de Goiânia aprovou uma lei que criou um imposto progressivo sobre lotes vazios. O correto era a prefeitura aumentar o imposto em 2% ao ano até chegar em 15%, mas Paulo Garcia sentou sobre os estudos relativos a vazios urbanos.

Ninguém tira o prefeito de cima dos estudos.

Não há alma viva que faça o ITU progressivo vigorar.

Ajuda aí, Paulo.