Folha cobra transparência do MP de Goiás. Hélio Telho e Krebs calam-se convenientemente

Tuiteiros do Ministério Público estadual e federal, em Goiás, normalmente muito ativos quando se trata de cobrar transparência de órgãos do Executivo, Judiciário e Legislativo, fecham a boca e ficam caladinhos quando se trata das próprias mazelas.

Nesta quinta-feira, a Folha de S. Paulo publicou matéria de uma página cobrando transparência do Ministério Público em todos os Estados brasileiros. Grande parte não pratica a transparência, recusando-se a divulgar, por exemplo, a sua lista de funcionários e respectivos salários.

O Ministério Público de Goiás foi listado pela Folha como um dos menos transparentes do Brasil. Exige da Assembleia, por exemplo, a transparência que não pratica.

O procurador federal Hélio Telho e o promotor estadual Fernando Krebs não deram um pio. Os dois atuam na linha de frente da cobrança de transparência nos órgãos públicos em Goiás.

Telho, discretamente, limitou-se a retuitar o post confuso de um perfil que elogia a transparência do Ministério Público Federal – o que, aliás, diga-se de passagem, também dá margem a controvérsia, já que a divulgação é de acesso muito confuso e complicado.

O post é o seguinte:

 

.Bruno Barros @brunobarrosjp

“@gdoweber: [É triste saber que o órgão que mais descumpre a LAI é o MP MPestaduais, destaque-se. MPF divulga tudo no site, nominalmente

Retweetado por Helio Telho